CineTevê – Série: 24 Horas (24)

por Ricardo Branco

 

Infelizmente chega ao fim a Nona e, muito possível, última temporada de 24 horas: Viva um Novo Dia. Se você não sabia e está se lamentando que perdeu, calma, ainda terão muitas reprises na Fox e a Rede Globo está com a estreia programada para o próximo dia 20/07, infelizmente dublada.

 

Em 6 de Novembro de 2001 estreiava na Fox americana uma nova série de ação/policial intitulada 24. O nome faz alusão ao enredo da série, que acompanha um dia inteiro na vida de Jack Bauer (Kiefer Sutherland), agente da Unidade Contra Terrorista (CTU, em Inglês). A inovação era que os acontecimentos seriam corridos, ou seja, em tempo real, o tempo que passávamos assistindo era o tempo que passava na série. Logo, 24 episódios de uma hora = 24 horas. O interessante era que o relógio aparecia na tela muitas vezes por episódio, inclusive antes e depois dos intervalos, mostrando que o tempo de intervalo contava nas horas da série, o que é muito genial.

 

Se você não é um alienígena, sabe que em Setembro de 2001 tivemos o maior atentado terrorista dos Estados Unidos, talvez do mundo. Em menos de 2 meses depois, a série entrava na casa das famílias americanas tratando exatamente sobre terrorismo. Muito se pensou em cancelar ou adiar a série, mas os geniais produtores decidiram manter o programado, e deu muito certo! Jack era tudo que os americanos queriam naquele momento, um “Super-herói” americano, um “Super-patriota” americano, um “Super-herói-patriota-brigando-contra-o-terrorismo-e-AMERICANO”.

 

Sucesso de audiência, ícone da cultura pop, amado, odiado, esse era 24 horas e Jack Bauer. Tocando em assuntos delicado nessas nove temporadas, ele passou por muita coisa: problemas com roteiro; com audiência; com criticas; com a mudança de pensamento americano com a saída do Bush… Tudo isso sem perder a excelente qualidade de produção, marca da série desde a primeira temporada, algo único na tv até então e que virou padrão a ser seguindo para o sucesso televisivo.

 

Depois de seu “fim” em 2010 na oitava temporada, muito se falou em um longa metragem para finalizar a história de uma vez, mas nada saiu do papel (os executivos da Fox não abondaram essa ideia mesmo após a volta e o novo fim). Até que em 2013 os produtores e Kiefer se reúnem e é anunciada a volta de 24 horas, em um formato de minissérie, com 12 episódios, mas ainda mantendo o tempo real e às 24 horas de Jack. Isso é tão levado a sério para eles que a história dessa temporada se passa 4 anos após o fim da temporada anterior, exatamente o mesmo tempo que se passou no mundo real.

 

Nas oito temporadas Jack já enfrentou de tudo, todos os tipos de adversidades e situações impossíveis (para citar o personagem), então muito se pensou o que poderia acontecer, se bem que na verdade os fãs só queriam ver o Sr. Bauer novamente! O enredo dessa temporada é rápido, sem muitos pontos altos e sem nada demais, principalmente pelo que já vimos nos dias anteriores do protagonista, porém ele fecha antigos problemas, além de concluir os arcos de vários personagens.

 

Se era preciso essa volta? Sinceramente não. O fim da oitava temporada é um excelente final, um desfecho merecido para quem acompanhou 9 anos desse personagem com a (talvez) maior personalidade da história da televisão. Porém, muita coisa se deixou pra trás e havia muita saudade, principalmente pela falta de qualidade em séries desse tipo na tevê depois disso. 24: Live Another Day veio e mostrou mais uma vez um show em produção, interpretação e qualidade na ação, com o adicional de fechar pontas soltas e dar um final justo. Ambos os finais eram pertinentes, justos e honestos. Gostei dos dois e, em ambos, não espere terminar sorrindo.

 

Jack se vai mais uma vez e novamente deixará saudades, com certeza. Assistam a série inteira, pois mesmo nos momentos mais difíceis ainda era interessante ver como ele sairá mais uma vez dessa e salvará o dia. A nona temporada é uma homenagem aos fãs e ao próprio Jack. Não sei se ele volta novamente, talvez em filme, mas, se voltar, eu estarei pronto para ver.

 

– Vale a pena ver de novo…e de novo.

– Rolou o dado: 20 no d20, eu não consigo dar menos do que isso, como fã da série e do gênero, mesmo para quem não gosta, ainda é possível se divertir muito, até nas temporadas que não são tão boas.