Falha Crítica 75 – “O que EU faço melhor não é nada agradável”




SNIKT!

Sim, é isso mesmo o que vocês estão pensando. Hoje Basso, Edu, Harris e Ricardo irão falar sobre o baixinho rabugento mais badass dos quadrinhos: Wolverine.

A equipe CovilGeek analisa a apresentação do personagem no primeiro arco de sua revista solo, o encadernado Eu, Wolverine. Descubra como o carcaju retalhador foi transformado num ser humano, a origem das conversas de Chris Claremont e Frank Miller que alteraram o personagem e conclua se o “Volverino” ficou ou não um pouco emo.

Considerando que é uma revista de 1982, nem será colocado o aviso de spoilers.

 

Para assinar o nosso podcast no Itunes, vá para:
Falha Critica no Itunes
Para ver nosso feed ou adicioná-lo por e-mail, vá para:
http://feeds.feedburner.com/falhacritica
Curta o Covil Geek no Facebook!!!
Deixe comentários sobre o que você achou do programa! Ou mande um e-mail para contato@covilgeek.com.br

  • Nathan Cristopher

    melhor versão dessa musica song of silence é gravada pelo disturbed na minha opinião
    me ajudem lembrar tem uma história em que o wolverine vai ao japão e acaba enfrentando um inimigo com poder nuclear devido a um acidente e esse mesmo inimigo detona uma nova bomba e chega até a arrancar o coração do wolverine , acredito que não seja uma história muito antiga por isso possa ter influenciado no filme tanto a “origem do pai da miko” como ele ser inimigo do Wolverine