Covil de Livros 29 – O Código Élfico




Bem-vindos, amigos, ao Covil de Livros! E, com muita satisfação, a literatura fantástica invade o CL novamente. Hoje os podcasters Basso, Edu e Andrey irão tentar desvendar O CÓDIGO ÉLFICO. Este livro foi lançado pela Editora Leya e escrito por um dos autores favoritos dos membros do CL: Leonel Caldela. Por isso, escute os elogios com moderação…

Aventurem-se nessa jornada em busca do Belo e do Ideal, reveja seus conceitos sobre o que é um Elfo e quebre a cabeça para entender o poder da Vontade.

Informamos que, infelizmente, não haverá leitura de emails/comentários neste programa.

Quer falar com a gente? Então…

itunes logotwitter-logo-300x168Logo-Facebook-300x168Feedburner-logo-300x225

 

 

Ou mande um e-mail para COVILDELIVROS@COVILGEEK.COM.BR

  • Jonathan Moreira

    Então galera, gostei muito do Cast, mas tenho 2 pontos pra elucidar:
    1 – O Código Élfico não é o primeiro mundo que o Leonel escreveu. O Caçador de Apóstolos/Deus Máquina é um cenário completamente novo criado por ele.

    2 – Realmente o treinamento da Nicole é bem rápido aos nossos olhos, mas se vocês olharem de novo essa parte do livro, vão ver que o Astarte regrediu a mente dela a um BEBÊ. É, ele basicamente apertou o botão do reset pra ela aprender a ser uma verdadeira arqueira ao mesmo tempo que reaprendia a respirar. Claro que ela, por ser uma humana e a protagonista, conseguiu manter a personalidade dela, mas ela teve que viver uns 20 anos “na sala do templo” pra dominar as técnicas e ainda assim manter a personalidade dela… Não foi do nada.

    Ainda assim, gostei muito do cast, espero que vocês falem do Caçador de Apóstolos ^^

    • Rodrigo Basso

      Olá, Jonathan!
      Pois é, nos enganamos sobre isso, vc tem razão sobre o Caçador de Apóstolos. Aliás, ganhei o livro esse fim de ano, então é provável que tenhamos um Covil de Livros sobre ele no futuro.

      Sobre o treinamento da Nicole, quando falamos que é rápido, queremos dizer do tempo que vemos ela treinando. O autor pode dizer fazer passar qualquer quantidade de tempo em apenas uma linha de texto (Ashlen passou 11 anos treinando na Guilda sem nome), mas não é a mesma coisa que vermos esse treinamento, pelo menos em partes, ou mesmo a evolução gradual das habilidades do personagem. Por exemplo, para mim, eu consigo acreditar muito mais fácil nas habilidades combativas do Astarte, pois vi parte do treinamento dele e de sua evolução durante o livro.
      Mas é uma questão da percepção de cada um. O Du, por exemplo, não viu nada de mais nisso e não se incomodou.

      Abraços e obrigado por comentar.