RANKED MATCH – A comunidade brasileira de gamers (Parte I)




Para começar a falar sobre a comunidade brasileira de gamers, quero deixar bem claro que:

  • Não falarei sobre um jogo específico;
  • Não tenho interesse sobre quem é melhor ou pior, estou apenas comparando situações de jogos da mesma linha ou até diferentes, mas no fim tudo se resume a um povo egocêntrico e preconceituoso;
  • É minha opinião, se concorda compartilhe… Se não concordar, justifique nos comentários.

Após passar por vários jogos Multiplayer, onde sempre o que se prega é o “trabalho em equipe” mas pouco se vê, deixarei uma pequena análise sobre o que eu realmente vejo dos problemas da comunidade brasileira.

Vou falar um pouco do que senti de todo o tempo que jogo DotA, LoL, Smite, World of Wacraft, entre outros.

 

Jogadores não se conversam:

Para os jogadores de Dota 2, a Valve bolou um sistema de comunicação de voz no próprio jogo, para facilitar a interação e imersão dos jogadores dentro de uma partida, mas ela pouco é usada. E quando é usada, serve para ofender jogadores inexperientes ou para trollar colocando funk alto e cantando…

Eu tenho, por hábito, sempre antes de cada partida perguntar ao time: “E aí galera, o que vamos fazer?”, pensando claro no que será feito pelo time, decidindo uma estratégia inicial, para que eu possa fazer uma escolha de personagem coerente ao que meu time… Mas o que eu escuto? “Mid or Feed”, “Picka sup que eu carrego”, “Aff, time lixo sem suporte vou pra jungle”, entre outros tantos termos… E sei que isso não acontece só no DotA, já vi no LoL, no Smite, no Battlefield, no CS e posso listar mais uns 30 jogos por onde já passei e sempre se pensa na mesma coisa: Individualismo.

Individualismo se tem quando você está jogando X1 no Mortal Kombat, Street Fighter ou outro qualquer jogo de luta… A maior parte dos Multiplayers Online necessita de estratégia, estratégia de jogos com vários jogadores se faz junto… Claro, um ou outro jogador com mais habilidade irá se destacar, mas dificilmente alguém se destaca quando o time não tem sinergia.

Essa sinergia começa no momento antes do início da peleja, quando você está começando a se comunicar com a equipe, mas isso não acontece.

vitrine ranked match

 

Respeito aos novos jogadores:

Eu já fui preconceituoso e desrespeitei novos jogadores, hoje mudei um pouco de hábito, principalmente por sofrer a mesma coisa que fiz quando migrei para outros jogos. Jogo DotA desde os primórdios, quando Ice Frog ainda era um girino no Alasca, e por muitas vezes ofendi e descontei minha incompetência em novos jogadores que obviamente desconheciam as mecânicas do jogo.

Recentemente iniciei meu caminho no LoL, mas como estudo, trabalho e namoro tenho pouco tempo para me dedicar a aprender a mecânica real do jogo (que não é muito diferente com a do DotA, mas tem suas peculiaridades), por isso, quando jogo vou mais para me divertir do que pensando em ser bom, principalmente quando jogo com amigos e fazemos o impossível se tornar possível com escolhas estranhas e vitórias inacreditáveis. Mas quando jogo sozinho, sempre alguém que se acha bom e é do mesmo nível que o meu me ofende, critica e o pior não faz nada para me fazer melhorar.

Em várias comunidades do Facebook, o pessoal fala: “quer aprender assiste tutorial!” Ou então “vá treinar com bot seu lixo!”

Você que está lendo esse artigo é jogador profissional? Está valendo dinheiro? Se não, PARE COM ISSO, ajude quem sabe menos, dar dicas e ideias construtivas sempre são bem vindas (sei que existe aquele cara que não aceita dica e sempre critica, pra isso existem botões para mutar conversas) e não ofende quem está lá para se divertir.

 

Comunidade de MMORPG às vezes é pior:

 Frequentando comunidades de World of Warcraft, diversas vezes vi novos jogadores pedindo ajuda para outros mais experientes e sempre o que vejo é a mesma resposta: Google, WoWhead, WoWGirl…

Irá cair seu dedo se você entrar em um site como esse, copiar e colar um link e oferecer ajuda a essa pobre alma recém iniciada em Azeroth? Acho que não.

 

Continua no próximo episódio…

– MuCKirana