Covil de Livros 82 – O Terceiro Deus (parte 1)




Bem-vindos, amigos, ao Covil de Livros! E é com uma imensa honra e muita satisfação que trazemos a continuação de nossa saga pela TRILOGIA TORMENTA! E nessa jornada continuamos com Basso, Edu e Ezequias Campos (a clériga de Keen Camila não pode comparecer dessa vez) desbravando o mundo de Arton em busca do vilão Crânio Negro no terceiro volume do romance de Leonel “FUCKING” Caldela: O TERCEIRO DEUS.

Devido a pedidos nos podcasts anteriores para detalharmos mais as cenas épicas dessa trilogia, o programa ficou um pouco maior e foi dividido em duas partes, da mesma forma que o livro. Neste episódio vocês tem um pouco mais do “veio chato” do Ezequias reclamando de coisas como a terra dos anões e a educação peculiar que Darien passou; nossos heróis enfrentaram dragões, desafiaram a lei, treinaram com os cavaleiros do corvo e invadiram um reino dos Deuses. Escute e participe dessa aventura!

Se não ouviu os podcasts anteriores, corre ouvir antes desse: CL62 – O Inimigo do MundoCL 73- O Crânio e o Corvo

E não esqueçam de conferir o projeto O PODCAST É DELAS

Quer falar com a gente? Então…

itunes logotwitter-logo-300x168Logo-Facebook-300x168Feedburner-logo-300x225

 

 

Ou mande um e-mail para COVILDELIVROS@COVILGEEK.COM.BR

  • Jonathan Moreira

    Não quero ser a pessoa que usa essa cartada, mas… EU SABIA E EU DISSE, que o Ezequias ia xiar com a parte “RPGistica” do livro. EU FALEI, EU FALEI. Agora eu vou continuar a ouvir… Obrigado pela atenção

    • Jonathan Moreira

      Muitas das informações ditas aqui são detalhes escritos no Guia da Trilogia. Agora, meus disclaimers acerca dos seus comentários:

      1 – Tolbuk é clérigo de… deeeee… NIMB!! HAHAHAHA Explicações quando sair a parte 2.
      2 – O Edauros não é Caótico/Mal, muito pelo contrário, ele é Leal/Mal. Leal aos objetivos DELE, e é esse EGOISMO dele que lhe rende aquele presente lá no final…
      3 – o Gregor tá num tipo de paradoxo: Por mais que ele seja um cavaleiro sagrado, e que esteja agindo de maneira maligna, ele ACREDITA que esta agindo da maneira correta. E o Gregor, por ser um Paladino de Thyatis ele já é amaldiçoado com o dom da fênix (a tormenta não ressuscita ele, ainda é o dom de Thyatis), justamente por conta desse paradoxo.
      4 – Sim, o Oasis que a Ágata criou continua no deserto da perdição e é um oásis ERRATE. Contudo, tem origem aberrante e vai dar ruim pro povo da cidade do deserto alguma hora… (engraçado o Exequias se perguntar se “isso continua no cenário”, sendo que ele “odeia essa coisa de expansão de cenário”… Brinks XD)
      5 – Toda a parte do treinamento dos Cavaleiros do Corvo é inspirada nas fórmulas de treinamento de unidades especiais em todo o mundo.
      6 – Agora vem a parte mais confusa: NÃO, Kallyadranoch não estava reencarnando!! Na verdade, Kallyadranoch continua esquecido até aquele fatídico evento que vai aparecer na parte 2. O que aconteceu é que o próprio poder latente da Yadalina + a presença do Dragão da Tormenta + o fato dos dragões louvarem ela como uma deusa se somaram e “recriaram” a essência de Kally… A Essência do Kally NÃO EXISTIA, pq o Kally TAVA MORTO.Tanto é que até hoje o Kally tá no mesmo lugar que ele surgiu!!! Se não fosse por essa soma de fatores, ele poderia não ter renascido.
      7 – Ezequias ganhou meu respeito, #MORRELOGOGLÓRIENN

      • Rodrigo Basso

        Olá Jonathan!
        Esclarecendo algumas coisas:
        1. Sim, mas é spoiler da parte 2!
        2. Essa discussão sobre tendências é algo complicado, porque pelo seu argumento TODO MUNDO é “Leal”, afinal seguimos o nosso próprio código de conduta. Entendo que “Leal” (de acordo com as tendências do RPG) é quem segue um código de conduta mais amplo e aprovado/seguido por um grande grupo de pessoas. Alguém que não está nem aí para as regras e leis, entendo que é Caótico (na melhor das hipóteses Neutro).
        3. O Gregor é um exemplo que a literatura não precisa seguir as regras do mundo do RPG. Ele é algo único.
        4. Sim, outra coisa que vamos comentar na parte 2…
        5. Correto.
        6. Foi isso que falamos. Usamos “reencarnando” para ilustrar para as pessoas que a centelha dele ia passando de geração em geração desde sua punição.
        7. Não seja tão duro com o Ezequias E com a Glorienn!

    • Rodrigo Basso

      Sim, vc disse. Ponto para vc!

  • Abel Cruz

    Gustavando de leve aqui, não li o livro, mas curti muito o cast. Apesar de não ler a trilogia do Caldela (falha moral minha), joguei no cenário de Tormenta, (saudades do meu Samurai de Tamu-Ra, Kenjiro Nobunaga rsrs).
    Pelas discussões levantadas pelos livros, e a paixão com a qual vocês falam do Caldela e das suas obras, essa trilogia entrou na minha wishlist.
    Excelente cast, guys, e, Ezequias, continue sendo esse chato que amamos odiar (de leve)!