Covil de Livros 92 – Ninguém Nasce Herói

Bem-vindos, amigos, ao Covil de Livros! Hoje Santa Muerta vive através dos revolucionários Basso. Edu, Lucien “O Videotecário” e Bruno “O Frango” e traz a palavra do homão da porra Eric Novello em seu novo livro NINGUÉM NASCE HERÓI!

O novo livro do Eric é uma distopia ou uma projeção de um futuro próximo? Até onde você iria para defender seus amigos e combater o Estado? E como defender seus amigos quando você mesmo tem que combater sua mente para ela não te enganar?

 

Citados no programa:

 

Quer falar com a gente? Então…

itunes logotwitter-logo-300x168Logo-Facebook-300x168Feedburner-logo-300x225

 

 

Ou mande um e-mail para COVILDELIVROS@COVILGEEK.COM.BR

  • obrigado pelo espaço e pelo tempo de vocês, senhoritos.

    • Rodrigo Basso

      É sempre um prazer, Eric. Foi uma das gravações mais fáceis de fazer e de editar do Covil!

  • Renato Dantas

    Fantástico caras.

    Logo depois de ler o livro eu mandei um e-mail pro Eric falando de como fiquei na bad, mas foi uma bad boa hehehe foi um verdadeiro sentimento de catarse (mas não criativa).

    Em primeiro lugar, eu realmente tenho medo de que uma distopia dessas venha a se tornar realidade e enquanto lia eu me sentia como se tivesse vivendo um pesadelo, mas foi uma coisa boa poder externar esse medo.

    Um personagem no livro que mexeu muito comigo foi a mãe da Denise, porque eu consegui enxergar nela o meu próprio pai e a relação entre ela e a Denise parece muito com o que nós tínhamos antes de rompermos laços há uns 5 anos, ele não queria um filho gay e eu não queria um pai homofóbico. Como disse pro Eric, até onde sei meu pai não financia nenhum grupo extremista religioso, mas não me surpreenderia se ele o fizesse.

    Foi muito bom também ouvir de novo o querido Lucien, agora videotecário. Esse foi o primeiro Covil de Livros que ouvi, mas gostei bastante e vou dar uma olhada nos episódios anteriores, portanto não se surpreendam se começar a surgir comentários em episódios antigos hehehe

    Abraços

    • Rodrigo Basso

      Acho q o Lucien resumiu bem essa coisa de meio mal estar q o livro do Eric deixa na gente. Em muitos pontos, a leitura causa um certo incômodo na gente, ne? Isso em partes é uma coisa boa, pq isso quer dizer que ainda temos empatia.
      Eu tive MT raiva da mãe da Denise tb. Conheço várias pessoas assim e a semelhança com algo que temos perto aumenta ainda mais o asco!
      Que bom que gostou do podcast. Por favor, comente nos que vc for ouvindo. Isso é umas das coisas que nos mantém gravando!
      Abraços!